Agreste terá gasoduto ampliado

24/05/2015

Copergás começa as obras que ligarão Caruaru a Belo Jardim. Trecho construído terá extensão de 52,7 quilômetros

A Companhia Pernambucana de Gás (Copergás) iniciou as obras do gasoduto que ligará Caruaru a Belo Jardim, no Agreste do Estado. Esta nova etapa será composta por 52,7 km de gasoduto com capacidade de transportar até 500 mil metros cúbicos de gás natural/dia. De acordo com a Copergás, a expansão do gasoduto vai permitir o consumo de gás natural do Agreste até a entrada do Sertão.

As obras são de responsabilidade da construtora Tecmaster, vencedora da licitação, e têm previsão para serem finalizadas até o segundo quadrimestre de 2016. O novo trecho será a continuação da interiorização do gás natural em Pernambuco, que já conta com o trecho Recife/Caruaru desde 2009. O gasoduto Caruaru/Belo Jardim será composto por tubos de aço, sendo 1,6 km com seis polegadas, 2,3 km com quatro polegadas, 1,3 km com três polegadas e 47,5 km com 12 polegadas de diâmetro.

Para acelerar a construção, foram organizadas frentes de trabalho que executam os serviços, simultaneamente, nos trechos nos municípios de Caruaru a Tacaimbó e de Tacaimbó a Belo Jardim. No projeto original, quando o trecho Caruaru/Belo Jardim estiver concluído, essa estação passará a funcionar em Belo Jardim. Posteriormente, quando o gasoduto chegar a Arcoverde, a estação passará a funcionar naquela cidade. A empresa também está considerando a hipótese de trocar a estação de Gás Natural Comprimido (GNC), que será construída em Arcoverde, por uma estação de Gás Natural Liquefeito (GNL). O GNL pode ser transportado numa quantidade maior do que o GNC e também por uma distância maior.

PARCERIA

Uma das empresas beneficiadas com a construção do novo trecho é a indústria de baterias Moura, maior consumidora de gás na região. “A Moura entrou com uma participação de R$ 10 milhões. Caso a Copergás não conclua as obras até setembro de 2016, terá que entregar o gás a preço de gasoduto para Moura”, conta o diretor de sustentabilidade do Grupo Moura, Arnolfo Menezes. Ainda de acordo com ele, a construção do novo trecho do gasoduto vai proporcionar maior segurança no abastecimento, viabilizando aumentar os investimentos da Moura em Belo Jardim. Além disso, haverá a redução dos gastos e das emissões de gases que causam o efeito estufa com a eliminação do transporte.

Fonte: Jornal do Commercio / Economia / 20/05/2015