Copergás promove Encontro das distribuidoras de gás do Nordeste

08/11/2019

Foto: Marlon Diego

Distribuidoras de gás canalizado do Nordeste se reuniram, nesta sexta-feira (08/11), no Recife, na sede da Copergás, para discutir o futuro do setor. Entre os temas abordados, a proposta do “Novo Mercado do Gás”, o Projeto de Lei 6.407/2013, a chamada Lei do Gás, bem como o estímulo ao uso do combustível em veículos pesados (caminhões e ônibus,  além de estratégias para a atração de investimentos para a região nordestina.

O presidente da Copergás, André Campos, agradeceu a presença dos participantes e destacou a importância do encontro, que ocorre num momento em que o mercado do gás natural no Brasil pode passar por grandes transformações. “É preciso diálogo e compromisso para que a agenda de mudanças ajude no desenvolvimento do Brasil, em especial da região Nordeste, que precisa ter sua competitividade assegurada e que o gás natural continue induzindo o desenvolvimento”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, que participou da abertura do evento, destacou os investimentos que o Governo de Pernambuco fez, nos últimos anos, na área de infraestrutura, como estradas, recursos hídricos e o próprio gás natural distribuído pela Copergás. “Encontros como esses são fundamentais para discutir as mudanças no mercado e os desafios do futuro”, afirmou Schwambach.

ANP

Já o superintendente de Infraestrutura e Movimentação da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Hélio da Cunha Bisaggio, teve como tema da sua apresentação o “Panorama Geral da Indústria do Gás Natural e Perspectivas”. De acordo com Bisaggio, o objetivo do “Novo Mercado do Gás Natural”, defendido pelo Governo Federal, é tornar o setor mais competitivo. Entre as medidas nessa direção, está o aumento no números de importadores. Ele é otimista quanto ao futuro. “Há muito o que crescer no mercado de gás natural na matriz energética brasileira”.

A intenção, segundo o superintendente da ANP, é “harmonizar” as regulações estaduais e federal, bem como integrar o setor do gás com os setores elétrico e industrial e remover as barreiras tributárias. Bisaggio destacou que a Chamada Pública do Gasbol (Gasoduto Bolívia-Brasil) foi o “primeiro passo para implementação do regime de entrada e saída para o transporte do gás natural”.

O presidente da Cegás, Hugo Figueirêdo, apresentou preocupação com o modelo proposto. “Minha preocupação é que não ocorra redução no preço do gás natural. E eu queria estar dizendo o contrário”, lamentou. O diretor Técnico Comercial da PBgás, Paulo Campos, foi na mesma direção, alertando para o futuro das pequenas distribuidoras de gás, que, na sua avaliação, estão ameaçadas pela proposta inicial do chamado Novo Modelo.

LEI DO GÁS

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Augusto Salomon, atualizou o grupo sobre a tramitação do Projeto de Lei 6.407/2013, a chamada Lei do Gás. Por meio da Abegás, as distribuidoras têm apresentado sugestões ao parlamentares. Segundo Salomon, na próxima haverá mais uma reunião na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS) da Câmara dos Deputados. “Precisamos dar uma atenção especial a essa articulação junto ao Congresso Nacional”, ressaltou André Campos, que tem conversado sobre o tema com deputados federais por Pernambuco.

Já o presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, apresentou o tema “Agenda de Desenvolvimento de Políticas Regionais para Inserção do GN em veículos pesados”. A proposta foi entregue ao Consórcio Nordeste – iniciativa dos governadores nordestinos para a definição de políticas públicas conjuntas para os nove Estados da região.

A sugestão é criar “corredores azuis”, que assegurariam autonomia de abastecimento para os veículos pesados que utilizariam o gás natural, substituindo o óleo diesel. Esses corredores seriam criados na principais rodovias estaduais e federais que cortam o Nordeste.

CONSÓRCIO NORDESTE

O presidente da Cegás, Hugo Figueirêdo, detalhou as propostas que as distribuidoras regionais apresentaram ao Consórcio Nordeste, nesta semana, no Recife, durante a reunião periódica do Fórum dos Governadores do Nordeste. Nas próximas semanas, os governadores nordestinos vão à Europa, numa missão governamental em busca de investimentos. Ficou acordado que o setor do gás será uma das áreas a serem “vendidas” às empresas europeias. As oportunidades seriam na ampliação da rede de gás na Região, bem como a produção de veículos pesados que utilizem o GN, além da interiorização da distribuição do combustível por meio de redes locais.

O último item da pauta da reunião das distribuidoras foi o Projeto de Interconexão de Gasodutos de Distribuição entre a Copergás e a PBGás, apresentado pelo gerente de Mercado Industrial da companhia paraibana, Alairson Filho, e pelo assistente da Diretoria Técnica Comercial da Copergás, Fábio Morgado. O projeto pretende levar gás natural para o Distrito Industrial de Caaporã, próximo da divisa entre os dois Estados. Para isso, serão feitas negociações com a ANP, os governos estaduais e as agências reguladoras estaduais.

PRESENÇAS

O encontro das distribuidoras de gás do Nordeste contou com as seguintes presenças: Augusto Salomon, presidente da Abegás, Hélio Bisaggio, superintendente da ANP, José Cesário Cecchi, diretor da ANP, Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Luiz Raimundo Barreiros Gavazza, diretor presidente da Bahiagás, Victor Raul Paredes Castro, gerente de Planejamento Empresarial da Bahiagás, Celestino Boente Garcia, assessor de Tecnologia de Gás Natural da Bahiagás, Áureo Ramos, analista da Gerência de Mercado e Pós-venda da Bahiagás, Hugo Figueirêdo, diretor presidente da Cegás, André Campos, diretor presidente da Copergás, Luciano Guimarães, diretor Administrativo Financeiro da Copergás, Fabrício Bomtempo, diretor Técnico Comercial da Copergás, Fábio Morgado, assistente da Diretoria Técnico Comercial da Copergás, Carlos Eduardo Alcoforado, coordenador Jurídico da Copergás, Lucas Costa, coordenador de Planejamento Corporativo da Copergás, Deoclides Macêdo, diretor presidente da Gasmar, Paulo Guardado, diretor Técnico e Comercial da Gasmar, Paulo Campos, diretor Técnico e Comercial da PBGÁS, Alairson Filho, gerente de Mercado Industrial da PBGás, Luis Gustavo Smith, assessor Jurídico da Potigás, Emile Yasser Safieh, assessor de Planejamento da Potigás, Valmor Barbosa Bezerra, diretor Presidente da Sergás, Ricardo Nunes, assessor Jurídico da Sergás, José Castilho, assessor de Comunicação da Sergás, Ana Coutinho, secretária geral da Sergás, e Luiz Alberto Barros, diretor de Desenvolvimento de Negócios do Porto de Suape.