Estado disputa terminal de GNL

14/12/2009

Jamille Coelho

Em janeiro, a Petrobrás divulgará onde será instalado o primeiro terminal fixo do País de Gás Natural Liquefeito (GNL), cujo investimento é de US$ 500 milhões e deve gerar 400 empregos diretos. O terminal, que vai operar com capacidade máxima de produção de 10 milhões de metros cúbicos por dia, está sendo disputado entre os estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Caso seja aprovada sua instalação em Suape, o terminal ocupará uma área de quatro mil hectares. A informação foi anunciada pelo presidente da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), Aldo Guedes, durante entrevista coletiva.

Na ocasião, o presidente falou que representantes do Governo do Estado estiveram reunidos com a diretoria da Petrobrás para enfatizar as vantagens em construir o terminal fixo de GNL em Suape. “O empreendimento atenderá a demanda de Pernambuco como, por exemplo, a Refinaria Abreu e Lima e o Estaleiro Atlântico Sul, os polos farmacoquímico e petroquímico, além de outros que já estão por vir, como a siderúrgica e o segundo estaleiro”, acrescentou Guedes.

Outra novidade, é que até o final de janeiro será concluída a instalação da Central de Interiorização do Gás Natural, em Caruaru, com investimento de R$ 3 milhões. A central sediará a base para o transporte de Gás Natural Comprimido (GNC) e GNL para os municípios do Agreste e Sertão do Estado, principalmente para o Polo Gesseiro, em Araripina. Para 2010, a Copergás terá um orçamento na ordem de R$ 30 milhões. Grande parte do montante será aplicado na ampliação da rede de clientes residenciais da companhia, que hoje conta com quatro mil residências. A meta é chegar em 2013 com 60 mil. Hoje será inaugurada oficialmente a nova sede da Copergás, que já está funcionando há 15 dias na avenida Mascarenhas de Moraes, Imbiribeira.

Folha de Pernambuco – Economia – 14/12/2009