Gás Natural Veicular não falta nos postos pernambucanos

24/05/2018

O gás natural veicular (GNV) é distribuído através de gasodutos (de forma canalizada),  tem fornecimento ininterrupto  e  oferece diversas vantagens, entre elas a economia de mais de 55% em relação aos combustíveis líquidos, além de não oferecer prejuízos com o desabastecimento no mercado brasileiro.  “O GNV não está em falta e o fornecimento para o mercado pernambucano e brasileiro está garantido”, assegura o diretor presidente da Companhia Pernambucana de Gás – Copergás, Roberto Fontelles.

Há muito, o aumento desenfreado nas bombas de combustíveis líquidos vem afastando o consumidor que, além de pagar caro, hoje, está sofrendo com a repentina escassez dos produtos. Para contornar os prejuízos, uma excelente saída  é a instalação dos kits gás natural veicular, que está em franca expansão e é apontado por especialistas como o principal aliado do motorista: Resultado de estudo realizado pela Associação Brasileira de Distribuidoras de Gás – Abegás, desta semana, revela que: em Pernambuco, os motoristas que usam o gás natural veicular-GNV como combustível asseguram 56% de economia em relação ao etanol e 51% frente à gasolina.

A Copergás revela que esse resultado pode  ser acompanhado através do número de conversões dos últimos 15 meses, que alcançou o exitoso resultado de 1.791 instalações em veículos que passaram a contar com mais um combustível, o que representa um crescimento da frota de 33.18%, em 2017 e em 65.57%, nos dois primeiros trimestres de 2018.

A distribuidora também revela o perfil dos novos usuários do GNV: 40% exercem atividades remuneradas (aplicativos), 39% veículos particulares, 19% táxis e outros 2%, em empresas ou frotas.  “O GNV é, definitivamente, o combustível mais limpo e seguro. Diminui o desgaste do motor e hoje conta com um moderno equipamento que garante não haver perda de desempenho do veículo”, explica Fontelles.

“Economia é a principal vantagem. O mercado de GNV voltou a crescer, sobretudo para os motoristas de táxis, aplicativos e os que usam o carro para trabalhar”,  garante Eimar Cavalcanti, proprietário da convertedora Viagás, com unidades em Recife e Olinda, Região Metropolitana do Recife.

O diretor Técnico Comercial, José Waldir Ferrari, explica que “entre diversas vantagens, o GNV é aliado na conservação do veículo, garante o prolongamento da vida útil do motor e permite um maior intervalo na troca de velas e de óleo lubrificante, reduzindo os custos com manutenção”.

O volume de GNV comercializado em Pernambuco, nos três primeiros meses de 2018, apresentou uma alta de 12%.  Hoje, o estado possui uma frota de 49,7 mil veículos que utilizam o gás natural veicular (fonte: Denatran), com abastecimento em 67 postos de combustíveis presentes em 19 municípios da Região Metropolitana e do Agreste do estado.

O GNV permanece sendo competitivo em relação aos combustíveis líquidos, o que vem motivando o aumento de consumo, que cresceu  8,3% no primeiro trimestre de 2018 frente aos dados de 2017”, afirma Augusto Salomon, presidente executivo da Abegás.