GNV deve ser mais barato em 2013

27/12/2012

Combustível terá isenção de ICMS, em projeto do governo enviado para a Assembleia

Mirella Falcão 

Diante do anúncio de novos reajustes da gasolina e dos altos preços do etanol, um alento para o consumidor em 2013: o Gás Natural Veicular (GNV) será isento da alíquota de 17% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O projeto do governo do estado já foi encaminhado à Assembleia Legislativa para votação. Quando entrar em vigor, o preço do metro cúbico do combustível deverá cair nas bombas de R$ 1,69 para R$ 1,50. Estima-se que há uma frota de 40 mil veículos rodando a gás no estado. Para incentivar novas conversões, a Companhia Pernambucana de Gás (Copergás) vai reeditar campanha que oferece subsídio de R$ 500 na instalação dos cilindros nos veículos. 

O presidente da Copergás, Aldo Guedes, conta que inicialmente o projeto só iria beneficiar os taxistas. “Mas fizemos a proposta para o governo do estado ampliar para todos os consumidores e ela foi aceita. Com a isenção do imposto, o preço do GNV vai ficar ainda mais competitivo. Isso também está inserido no conceito de sustentabilidade pretendido para a Copa”, relata ele.

A expectativa da companhia é elevar o consumo do GNV em 25% através desta medida. “Hoje o consumo veicular corresponde a 15% do nosso mercado não-térmico, com um volume de 165 mil metros cúbicos. Queremos voltar aos patamares de consumo antes da crise de 2008, quando foi priorizado o abastecimento do gás para a geração térmica. Nesta época, o veicular tinha um consumo de 205 mil metros cúbicos. Hoje, não temos mais problema com a oferta de gás natural”, destaca o presidente. 

Segundo ele, a previsão é que a lei entre em vigor em janeiro. A Copergás também vai continuar oferecendo o subsídio de R$ 500 na conversão dos veículos a gás. A relação das empresas instaladoras credenciadas à campanha está no site da empresa (www.copergas.com.br). Outro segmento que a companhia pretende atacar em 2013 é o residencial. Em 2012, o número de consumidores subiu de 6 mil para 10 mil e, segundo a companhia, existem 8 mil clientes cadastrados aguardando a ampliação da rede para serem atendidos pela empresa. 

“Nossa meta é crescer a quantidade de clientes em 40%, fechando 2013 com 15 mil unidades residenciais”, diz Guedes. Para isso, a companhia vai investir cerca de R$ 9 milhões na ampliação da rede na Zona Sul e na Zona Norte. “Já atendemos do Paiva à Ilha do Leite e vamos chegar na Rua da Hora, no Espinheiro, e na Beira Rio, do estádio do Sport até a Torre”, detalha o presidente.

Ao todo, a companhia vai investir R$ 39 milhões em 2013. O maior aporte será na duplicação do Ramal Norte. A obra, que tem 40 km de extensão no trecho Recife-Goiana e custo total de R$ 60 milhões, receberá R$ 23 milhões no próximo ano para ser concluída. “Nos próximos quatro anos, o consumo nesta área vai subir de 60 mil para 1 milhão de metros cúbicos diários”, comenta Guedes. Dentre os novos clientes, estão as fábricas da Companhia Brasileira de Vidros Planos (130 mil), Nissin (20 mil, com possibilidades de ampliação), Ambev (40 mil), Itaipava (40 mil), Schin (40 mil), Fiat (130 mil metros cúbicos por dia) e seus sistemistas. Ainda serão investidos R$ 3 milhões no reforço da rede de Suape e R$ 4 milhões na interiorização do gás, no município de Caruaru.

Fonte: Diario de Pernambuco – Economia – 27/12/2012