Inaugurado gasoduto entre Recife e Caruaru

22/12/2009

Obra vai beneficiar diretamente o Agreste do Estado. De início, poderão utilizar gás natural os setores automotivo e industrial. Durante evento, governador anunciou ampliação da rede até o Sertão

Pedro Romero

CARUARU – O governador Eduardo Campos inaugurou, ontem, o gasoduto entre Recife e Caruaru. Com 120 quilômetros de extensão nessa etapa, o projeto promete dar um novo impulso ao desenvolvimento ao interior do Estado. Na ocasião, também foi lançada a pedra fundamental para a construção da Central de Distribuição de Gás Natural (GNC), que vai levar o gás para o Sertão, beneficiando principalmente o polo gesseiro do Araripe, que poderá essa nova matriz energética. O investimento total na obra foi de R$ 116 milhões.

O gasoduto tem tubulação com 12 polegadas de diâmetro e abastecerá inicialmente os setores industrial e automotivo. As primeiras empresas a serem beneficiadas serão as do Distrito Industrial, que poderão receber o gás através da tubulação. Quando a central de distribuição estiver concluída, o produto será levado, comprimido, para outras regiões, através de carretas. A central de distribuição será composta de três baias com três pontos de carregamento e poderá carregar seis carretas. No total serão 100 mil metros cúbicos de gás diariamente que irão alimentar indústrias não atendidas diretamente pelo gasoduto.

A solenidade aconteceu no Distrito Industrial II, onde será construída a central de distribuição, e contou com a participação de diversas autoridades, entre eles o vice-governador João Lyra Neto, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho, o prefeito José Queiroz e o diretor presidente da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), Aldo Guedes. Todos destacaram a importância da obra para a interiorização do desenvolvimento do Estado. “O gás é um fator importante para atrair investimentos e também vai proteger e natureza, principalmente no polo gesseiro do Sertão do Araripe, que vai poder utilizar essa nova fonte energética”, disse Eduardo Campos.

Na ocasião, o governador assinou também a lei que concede isenção fiscal do Imposto sobre Circulação de Produtos e Serviços (ICMS) para o transporte de gás natural nas cidades onde o gasoduto não chega. “Com o incentivo fiscal, fica viável a chegada do gás e de investimentos nesses municípios”, explicou. Eduardo Campos também elencou outras obras do seu governo que contribuem para a interiorização do desenvolvimento, como abastecimento de água, escolas técnicas e rodovias.

Esta é a primeira etapa da interiorização do gasoduto, que parte do Recife para Caruaru, beneficiando também as cidades de Moreno, Pombos, Sairé, Chã Grande, Gravatá e Bezerros. O trecho inicial, do Recife a Vitória de Santo Antão, já está em operação. “Caruaru agora entra na era da modernidade”, resumiu o prefeito José Queiroz.

O projeto completo possui quatro fases e vai ligar a capital a Araripina, totalizando 1.079 km. O projeto básico para as etapas Caruaru-Pesqueira e Caruaru-Toritama já está sendo elaborado. As outras fases compõem os trechos Pesqueira-Araripina, São Caetano-Garanhuns e Salgueiro-Petrolina.

A Copergás é uma empresa de economia mista e tem como sócios o governo do Estado, a Petrobras Gás S.A. – Gaspetro e a empresa japonesa Mitsui. O gás natural distribuído em Pernambuco vem de Guamaré, no Rio Grande do Norte.

Jornal do Commercio – Economia – 22/12/2009