Ônibus a gás começa a circular hoje em fase de testes

19/10/2016

Por: Mariana Fabrício – Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/10/2016

Começa a circular hoje, pelo Centro do Recife, o primeiro ônibus movido a Gás Natural Veicular (GNV) e biometano no transporte público da cidade. A linha que receberá o modelo, por um período de teste, é a Circular (Prefeitura/Cabugá), que transporta diariamente cinco mil passageiros. Até 10 de novembro os usuários poderão usar o veículo, que não terá alteração na tarifa. O Recife é a segunda cidade no país a receber o veículo, que já passou por Sorocaba (SP) em 2014. O modelo foi apresentado no Centro de Convenções. A expectativa é de que em 2017 sejam entregues os primeiros ônibus para circulação, mas a adesão depende da aquisição pelas operadoras.
O ônibus, que mede 15 metros e tem capacidade para 130 pessoas, é equipado com ar-condicionado, wi-fi e entradas USB para carregamento de eletrônicos. A proposta é criar uma opção de mobilidade urbana sustentável, uma vez que o modelo emite 85% menos gases poluentes. Outra diferença é a diminuição dos custos operacionais.
O abastecimento a diesel, que dura cerca de uma hora, foi reduzido para cinco minutos com essa nova opção de coletivo. Outra vantagem apontada pelos fabricantes é a autonomia para rodar 450 km e um motor mais silencioso.
“A compra do veículo depende do interesse do empresariado. Nós vamos incentivar, mostrar a viabilidade do veículo, que durante sete anos pode circular pela cidade e nos dois primeiros anos já paga o custo adicional. Com a possibilidade de diminuição do ICMS sobre o gás, o atrativo ainda aumentaria”, afirma Rui Rocha, presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte.
O valor total não foi revelado, mas o ônibus chega a custar 20% a mais do que um ônibus movido a diesel. O teste está sendo realizado através de uma parceria entre a Scania, o Grande Recife e a Companhia Pernambucana de Gás (Copergás). “Há um pensamento de o governo entrar com a parte dele na questão de incentivos. Como todos sabem, o diesel hoje tem a isenção de 100% no ICMS para uso do transporte público na Região Metropolitana. E estando comprovada a viabilidade após os testes, essa participação será encaminhada, inclusive através da Copergás. Todos os anos é feita a renovação obrigatória de um percentual da frota que atingiu a idade máxima”, aponta o secretário estadual das Cidades, Francisco Papaléo.
Segundo os desenvolvedores, esse mesmo modelo passou por oito apresentações incluindo São José dos Campos, em São Paulo, Londrina, no Paraná, e Florianópolis, em Santa Catarina. Apenas em Sorocaba o veículo rodou com passageiros.
“O ônibus é de um nível posterior ao que já existe em operação no Brasil e é sustentável também economicamente diante do ganho operacional, já que o custo é menor comparado ao diesel, o que paga o valor de aquisição”, disse o chefe de vendas de chassis urbanos da Scania do Brasil, Eduardo Monteiro.
A escolha do Gás Natural Veicular aparece como alternativa ao biometano, já que este primeiro está disponível a um custo menor e em larga escala. Está prevista a instalação de uma central de abastecimento nas garagens, mas de acordo com o presidente da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), Décio Padilha, a cobertura nos postos é suficiente para suprir a demanda.
“Já passamos por uma experiência, mas dessa vez temos muito mais tecnologia e condições para alcançar um resultado satisfatório. Contamos hoje com 70 postos para abastecer nossa frota que hoje está em 43 mil veículos rodando a gás. No passado não se contava com essa estrutura e ela chega em boa hora diante do nosso plano de expansão de R$ 300 milhões”, ressaltou Monteiro.Entenda:

O biometano é produzido através de estações de tratamento de esgoto ou aterro sanitário. Custo baixo e disponível em pouco volume.

Gás Natural Veicular (GNV) resulta em um nível de emissões de gases poluentes bem menor do que outros tipos de combustíveis

Ônibus no modelo sueco K 280 6×2, produzido no Brasil, com 15 metros e capacidade para 130 passageiros equipado com um motor similar ao que usa diesel e tem 280 cavalos de potência.

Ele é de piso baixo e
tem seis cilindros de combustível, cada um com capacidade para 200 litros.