Parceria entre Copergás e Detran-PE agiliza vistoria para GNV

12/03/2021

Uma boa notícia para quem está pensando em converter o automóvel para o uso do GNV (Gás Natural Veicular): a primeira vistoria no Detran-PE para a instalação do kit gás foi agilizada e agora é feita em no máximo 72h. Antes, poderia demorar até 20 dias.

O agendamento é feito no próprio site da instituição (https://www.detran.pe.gov.br/), que tem uma aba específica para o serviço. A vistoria é o primeiro passo para quem deseja converter o automóvel para uso do GNV. Daí o proprietário do veículo já sai com a autorização para instalação do kit gás.

A agilização do processo atende pleito do Sindicombustíveis-PE, dos responsáveis pelas oficinas credenciadas para a conversão dos veículos e dos usuários, sobretudo de taxistas e motoristas de aplicativos. “Essa medida facilitou muito o atendimento para o cliente. Representa ganho de tempo e satisfação para quem precisa do serviço”, disse Eimar Cavalcanti de Morais Filho, proprietário da oficina credenciada AutoService ViaGas.

O estabelecimento de um prazo de até três dias para a primeira vistoria foi resultado do entendimento entre o Detran-PE, responsável pelo serviço, e a Copergás, que faz a distribuição do GNV para a rede de postos com abastecimento do combustível.

O presidente da Copergás, André Campos, disse que o Gás Natural Veicular é a alternativa mais econômica para os motoristas e as vantagens do seu uso crescem, ainda mais em períodos de constantes reajustes no preço dos demais combustíveis. “Além disso, é mais seguro e menos poluente. Estamos sempre trabalhando para facilitar a vida dos motoristas que utilizam o GNV, seja com medidas como essa, acordada com o Detran-PE, seja com a ampliação da cobertura da rede de postos que oferecem o gás natural”, observou André.

COMPARATIVO  – A frota de veículos em Pernambuco que usam GNV é de 69.304 (dados do Detran-PE, em fevereiro).  A expectativa é de crescimento nos próximos meses, em virtude da disparada de preço dos outros combustíveis.

Segundo levantamento do tradicional Índice de Preços Ticket Log (IPTL) realizado em 9 de março, o gás natural é o mais barato de todos, com média nacional de R$ 3,232 (em Pernambuco está abaixo de R$ 3,00). Os demais valores médios no país, constatados pelo IPTL neste dia, foram: gasolina comum, R$ 5,569; diesel S10 comum, R$ 4,450; diesel, R$ 4,337; e etanol, R$ 4,255.  Por região, o Nordeste teve em fevereiro o preço médio de gasolina mais alto do país, com 8 dos 9 Estados registrando valor médio acima de R$ 5,00 o litro.

Comparado com gasolina e álcool, a redução nos gastos com o GNV fica em torno de 50% a 70%. Com R$100,00 é possível rodar aproximadamente 471 km com gás natural, contra 200 km com gasolina e 185 km com etanol (considerando os valores em Pernambuco, de 1 m³ de GNV a R$ 2,969; 1 litro  de gasolina a R$ 4,99 e 1 litro de etanol a R$3,79).

O GNV tem ainda outras vantagens, como mais segurança e respeito ao meio ambiente, segundo cartilha do Inmetro. O tanque de combustível dele é um cilindro de aço, sem emendas nem soldas e resistente a choques e colisões. Possui um dispositivo de segurança que, nas ocasiões em que seja necessário, fecha sua válvula automaticamente, minimizando eventual vazamento. Além disso, afirma a publicação do Inmetro, “o gás natural só inflama se submetido a uma temperatura de 620° C. A gasolina inflama a 300°, e o álcool, a 200°”.

Em relação ao meio ambiente, o GNV é menos poluente, devido à sua composição, que produz uma queima mais limpa e uniforme. “Se comparados aos [carros] movidos a gasolina, a emissão de monóxido de carbono, que é um dos responsáveis pelo efeito estufa, é reduzida em até 90%”, informa o Inmetro.