Presidente da Copergás, Décio Padilha, visita prefeito de Paulista para viabilizar implantação de distribuidora de equipamentos

09/11/2015

Investimento girará em torno de R$ 1 milhão em um município com localização estratégica e atenderá todo o Estado

A partir do próximo ano, a cidade do Paulista começa a receber uma Central de Distribuição de Equipamentos (CDE) da Companhia Pernambucana de Gás (Copergás). O investimento do órgão no município girará em torno de R$ 1 milhão.  A central vai unificar as unidades de armazenamento de equipamentos, hoje divididas em Caruaru, Paulista, Curado e Igarassu. O novo espaço servirá, também, para manter uma política de compras com logística apropriada para o setor de gás natural. Em reunião ocorrida nesta sexta-feira (06.11) entre o presidente da Copergás, Décio Padilha, e o  prefeito do Paulista, Junior Matuto, tratou da viabilização da implantação do espaço na cidade. Durante o encontro, o gestor municipal se comprometeu com a liberação da licença do projeto que permitirá a construção da unidade no bairro de Paratibe.

As obras de construção podem ser iniciadas ainda neste ano, dependendo da evolução do projeto. Conforme o desenvolvimento do cronograma da obra é possível que o espaço esteja em funcionamento até o final de 2016. A licença que será liberada pela prefeitura vai seguir todos os prazos e normas de conservação do meio ambiente.

O presidente da Copergás, Décio Padilha, comentou sobre a escolha da  cidade para sediar o centro de distribuição. “Optamos por Paulista porque a cidade possui a melhor área logística para nós. Ou seja, o município tem uma localização estratégica que nos facilitará bastante para atender a todo o Estado”, explicou.

O prefeito Junior Matuto se mostrou disposto a agilizar a liberação da documentação necessária para a implantação da central no município. “Uma unidade da companhia aqui em Paulista vai trazer mais desenvolvimento para a nossa cidade, além de gerar empregos durante a fase das obras e quando o espaço começar a funcionar. Vou ajudar no que for preciso para o município receber o empreendimento”, frisou.